Palestras do Programa Saúde na Escola

Neste mês de agosto a atividade acontece em três unidades escolares do município, abordando temas diferentes


12/08/2019 - Educação

Previous Next

(Dora Paula Paes)

O Programa Saúde na Escola (PSE), de São João da Barra, segue com seu calendário de palestras de 2019. Em agosto, são três agendas. Nesta, segunda-feira, 12, alunos da Escola Municipal Elysio Magalhães, em Barcelos, debateram sobre álcool e drogas. No próximo dia 16, o tema será primeiros socorros, na Escola Municipal Domingos Fernandes da Costa, na sede do município.

Na sexta-feira, 9, o PSE, convidou a enfermeira Hélia Vargas, coordenadora municipal do programa DST/Aids, para ministrar a palestra  Ciep 265 Municipalizado Gladys Teixeira, também na sede do município, sobre direito sexual e reprodutivo e preservação de DSTs/Aids. Ele falou sobre os assuntos com 18 anos da turma de Aceleração da Aprendizagem (correspondente ao 4º e 5º anos), do ensino fundamental; uma faixa etária entre 12 e 15 anos. — A importância da parceira foi apresentar de uma forma lúdica e objetiva aos alunos um conteúdo que trabalhamos no currículo escolar através do nosso material de apoio (livro didático) e passar informações verdadeiras, numa fala didática quebrando mitos e tabus. 
É uma parceria positiva com a Secretaria de Saúde, que sempre que solicitada nos atende prontamente — destaca a professora do Acelera, Flávia Soares Emiliano.

Coordenadora do PSE, a enfermeira Luziane Ambrózio levou para palestra material rico e ilustrativo. Já a enfermeira Hélia Vargas conduziu a palestra, respondendo todas as perguntas elaboradas pelos alunos. "Quando o assunto se trata de sexualidade a atenção dos alunos é dobrada. A palestra é sempre enriquecedora, visto que os alunos estão numa fase de descobertas e expectativas e muitos não têm esse tipo de diálogo em casa e é nosso papel  orientar e proporcionar momentos de esclarecimentos", explica Luziane.

As ações mensais do Programa de Saúde na Escola abordam vários temas junto ao alunado, de acordo com faixa etária. Falam sobre: Ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti;  promoção das práticas corporais, atividade física e do lazer nas escolas;  prevenção ao uso de álcool e drogas; promoção da cultura de paz, cidadania e direitos humanos; prevenção das violências e dos acidentes; identificação de educandos com possíveis sinais de agravos de doenças em eliminação; promoção e avaliação de saúde bucal e aplicação tópica de flúor; verificação da situação vacinal; promoção da segurança alimentar e nutricional e da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil; promoção da saúde auditiva e identificação de educandos com possíveis sinais de alteração e direito sexual e reprodutivo e prevenção de DSTs/Aids.