Encerramento do programa Cidades Empreendedoras

Objetivo do programa foi engajar a gestão municipal nas políticas públicas para pequenos negócios


09/10/2019 - Trabalho e Renda

(Gabriela Hintz)

O município de São João da Barra confirmou presença na cerimônia de encerramento do Programa Cidades Empreendedoras, do Sebrae, que acontece no dia 23 de outubro, no Rio de Janeiro. O Programa visou engajar a gestão municipal e lideranças locais na melhoria do ambiente empresarial e na promoção de políticas públicas para os pequenos negócios, contribuindo para o desenvolvimento econômico local.

Lançado em 5 de julho de 2018, por meio da formação do Comitê Gestor e dos Núcleos Executivos de Operacionalização, o programa prosseguiu com a elaboração do Plano de Desenvolvimento Municipal de Apoio e Fomento aos Pequenos Negócios (PMD), buscando a inserção de políticas públicas econômicas que fortalecessem o ambiente de negócios na cidade, em especial, para micros e pequenas empresas e microempreendedores individuais (MEI).

 “O Cidades Empreendedoras foi um programa de transformação econômica de São João da Barra, voltado para a gestão pública e se tornou um grande feito do governo Carla Machado, colocando o município entre os primeiros nos 92 do Estado em desenvolvimento econômico”, destacou o subsecretário de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico e agente de Desenvolvimento do município, Luciano Barreto.

O programa também melhorou o ambiente de negócios com a implantação de políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos e grandes negócios, fazendo com que os benefícios da Lei Geral 123/2006 fossem implantados no município, por meio das normas já existentes.

“Transformamos a realidade de São João da Barra, promovendo, de fato, um ambiente favorável aos negócios e, principalmente, com a implantação da Casa do Empreendedor, garantindo menos burocracia e mais recursos financeiros circulando na cidade”, completou Luciano Barreto.

Em São João da Barra, os principais resultados foram a ampliação dos pequenos negócios, a simplificação para abertura de micro e pequenas empresas, a capacitação e criação do Agente de Desenvolvimento, a formação de lideranças empreendedoras, a implantação da Casa do Empreendedor, o fortalecimento do MEI e da agricultura familiar.