Programa de pré-iniciação científica Jovens Talentos

Mais quatro estudantes sanjoanenses ingressaram no Programa, que tem por objetivo estimular atividades de pesquisa em ciência e tecnologia


08/07/2019 - Educação

Previous Next

(Dora Paula Paes)

O Programa de pré-iniciação científica Jovens Talentos passa a contar com mais quatro ex-alunos da rede municipal ensino de São João da Barra, que concluíram em 2018 o Ensino Fundamental na Escola Amaro de Souza Paes, de Grussaí. Herick Alexandre Neves Gonçalves, Kaio Barcelos Ribeiro Primo, Lauany de Abreu Barreiro e Lucas do Espírito Santo Tavares, que atualmente cursam ensino médio no Colégio Estadual Admardo Alves Torres, assinaram termo de outorga na última segunda-feira, 9.

O projeto a ser trabalhado pelos estudantes é intitulado “Fabricação e utilização do biodiesel como combustível alternativo”, com orientação da professora da rede de Educação do município, Jéssica Monteiro, e tem por objetivo a busca de alternativas para substituição do óleo diesel em motores, já que este provém do petróleo, fonte limitada e com previsão de esgotamento futuro. A proposta é utilizar biodiesel como combustível alternativo, contribuindo com a sustentabilidade.

O programa Jovens Talentos é destinado a estudantes do ensino médio público que tenham interesse e potencial para atuar em atividades de pesquisa em ciência e tecnologia, estimulando a formação científica e identificando vocações. As atividades são desenvolvidas nos laboratórios das instituições científicas conveniadas, como a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), sob a orientação de pesquisadores, com atividades teóricas e práticas.

São João da Barra conta atualmente com 16 alunos realizando projetos dentro Programa, que é desenvolvido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj), com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e executado pelo Centro de Ciências do Estado do Rio de janeiro (Cecierj) e Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz). Eles recebem ajuda de custo de R$ 200 por mês e são escolhidos a partir da análise da atuação, interesse e desempenho acadêmico no ano anterior. 

“É uma ótima oportunidade de aproximação da Universidade e da pesquisa. Eles serão influenciados positivamente por tudo que aprenderão e vivenciarão ao longo do projeto, que é uma possibilidade de ampliação de horizontes. Fizemos questão de realizar a cerimônia de assinatura dos termos na própria escola, para que os demais alunos das fases finais do ensino fundamental possam se inspirar em seus colegas e se dedicarem ainda mais aos estudos”, destaca Jéssica Monteiro.

O secretário municipal de Educação e Cultura, Daniel Damasceno, presente no evento, enfatizou a importância de projetos de iniciação científica na formação do aluno, por experiência própria, já que ele também foi contemplado com bolsas semelhantes durante sua formação.

Além do secretário Daniel, participaram da cerimônia a orientadora pedagógica, Deise Santos; as diretoras da Escola Municipal Amaro de Paes, Andreia Gomes  e Josimara Lessa, e do Colégio Estadual Admardo Alves Torres, Edlane Cruz.