Fechamento da barra da lagoa de Grussaí

Trabalho foi realizado pela Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos na manhã desta quinta-feira


23/05/2019 - Meio Ambiente

Previous Next

(Dora Paula Paes)

A abertura irregular e ilegal da barra da lagoa de Grussaí exigiu da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos de São João da Barra uma força tarefa para seu fechamento, realizado na manhã desta quinta-feira, 23. A maré alta impossibilitou a ação logo após a abertura, descoberta na manhã de quarta-feira, 22, impedindo o uso de maquinário pesado, necessário para conter a entrada de água do mar na lagoa.

Para o fechamento - realizado mediante solicitação e orientação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão responsável pela gestão de Lagoa -, o subsecretário de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Luís Fernando Aquino, explica ter sido necessário a utilização de equipamento potente, devido à condição do local e da maré, como uma pá carregadeira.

"A solução adotada nesses casos é sempre fechar o canal, após pessoas irresponsáveis e sem conhecimento praticarem esse tipo de crime", disse Luís Fernando.

Abrir a boca da barra, sem autorização de órgãos responsáveis, é crime ambiental conforme determina a Lei Federal 9605/98, com pena de até quatro anos de detenção. A abertura irregular provoca mortalidade da fauna (basicamente de peixes) e prejuízo para a flora da lagoa.

O trabalho realizado para o fechamento contou com a colaboração da Guarda Civil Municipal e com o monitoramento da maré por parte da Defesa Civil.

- É bom ressaltar que a população deve, também, atuar como agente fiscalizador do meio ambiente e denunciar esse tipo de crime para que os infratores sejam enquadrados como a lei determina - ressalta Luís Fernando.