Formação Continuada para professores de creche

Tema abordado, nos dias 18 e 19 de março, foi “Consciência Fonológica e Habilidades Auditivas”


19/03/2019 - Educação

Previous Next

(Mônica Terra)

A Secretaria de Educação e Cultura de São João da Barra, por meio da Coordenação de Educação Infantil, realizou nos dias 18 e 19 de março curso de Formação Continuada para 92 professores que atuam nas creches da rede de ensino. O tema foi “Consciência Fonológica e Habilidades Auditivas”, ministrado pela psicopedagoga Débora Barcelos, que possui vasto conhecimento na área.

Em fevereiro, 60 professores da pré-escola também participaram do curso de formação, que teve o mesmo tema e foi abordado pela fonoaudióloga Verônica Vasconcelos.

O objetivo das formações é promover uma reflexão sobre as características da fala, composição sonora, e como a consciência dos sons compõe as palavras que são escutadas. Os professores, em ambas as oportunidades, fizeram atividades de desenvolvimento fonológico, cada qual na sua faixa etária.

Luciana Paula, coordenadora da Educação infantil, contou que foram realizadas algumas dinâmicas, a fim de desenvolver habilidades como: atenção, detecção do som, discriminação auditiva, localização auditiva, memória e compreensão auditiva.

O interesse em desenvolver a consciência fonológica nas crianças, de acordo com a psicopedagoga Débora Barcelos, baseia-se em várias pesquisas que demonstram uma correlação positiva entre a habilidade da criança em discriminar os elementos que compõem a fala e seu êxito na leitura e na escrita.

O professor foi orientado quanto à necessidade de desenvolver, nas crianças da creche, habilidades específicas que são pré-requisitos para a aprendizagem dos alunos durante toda a sua escolaridade.

Para a coordenadora da Educação Infantil, Lucelina Rangel, é fundamental estimular a audição das crianças e oferecer possibilidades de novas conexões cerebrais que se iniciam ainda na fase intrauterina e se intensificam ainda mais depois do parto.

“A tomada de consciência é um dos fatores mais importantes no processo de aprendizagem da leitura e da escrita, por isso a necessidade de se começar a estimulação cada vez mais cedo, desde o berçário”, avaliou, ressaltando que, nas formações foram desenvolvidas atividades para serem trabalhadas com as crianças desde os quatro meses de idade, e assim os professores tiveram a oportunidade de expandir seus conhecimentos e ampliar sua percepção sobre as múltiplas possibilidades que a consciência fonológica oferece.