Protetores dos Parques é concluído em SJB

Encerramento das atividades ocorreu sexta-feira, 22, no Cine Tetro São João


22/02/2019 - Meio Ambiente

Previous Next

(Fabrício Berto)

O projeto Protetores dos Parques - que engloba atividades de educação ambiental, arte educação em moda e arte educação em música - foi encerrado em São João da Barra com a certificação dos 140 participantes em cerimônia no Cine Teatro São, nesta sexta-feira, 22. A iniciativa é resultante do Termo de Compromisso de Compensação Ambiental da empresa Brasil Port Logística Offshore, que atua no complexo portuário do Açu.

Executado pelo Instituto Ondazul, o projeto realizado no período de 26 de junho de 2018  a 22 de fevereiro de 2019, foi supervisionado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e pela Prefeitura, por meio, da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos. Paricipram jovens com idade entre 15 e 29 anos, em quatro núcleos: Sede, Atafona, Barcelos e Grussaí.

“Entendemos que todo projeto ambiental vem agregar valores e não foi diferente com o Protetores dos Parques, conquistado por medida de compensação. Acredtamos na Educação como agente transformador, que modifica e sensibiliza cidadãos”, declarou a secretária de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Joice Pedra, parabenizando os alunos pelo esforço e dedicação, e colocando a Secretaria à disposição para discutir as ideias propostas visando uma melhor qualidade de vida para população.

Para o secretário-executivo do Instituto Ondazul, André Esteves, foi uma honra e uma alegria implementar um projeto que objetiva transformar a vida das pessoas, através de um aprendizado teórico e prático, de gestão ambiental e educação ambiental em música e moda. 

“Com a conclusão desse projeto a sensação que fica é de dever cumprido. Pudemos gerar um comportamento de cidadania forte que resultou em aprendizado múltiplo daquilo que, para gente, é fundamental, como as questões de sustentabilidade e de meio ambiente”, completou André. 

– Nós da Secretaria do Estado do Ambiente e do Inea estamos felizes com mais essa etapa vencida. Esperamos que o talento e as habilidades permitam um um novo olhar e ajudem a desenvolver um pensamento crítico, colocando em prática ações que possam modificar a realidade de uma localidade para melhor – declarou a representante do  Inea, Regina Pacheco.

A aluna Maria de Fátima, que reside na localidade de Pipeiras, disse que o projeto foi excelente e trouxe valores importantes para sua vida, dos educandos e da comunidade. “A gente passou a valorizar aquilo que outras pessoas não davam importância, aprendendo a reutilizar materiais recicláveis em trabalhos de moda e música, além de planos de ação que contou com a instalação de lixeiras e revitalização de espaços de lazer”, disse Fátima 

A formatura contou com a presença da representante da B. Port, Lígia Ríbas. Profissionais que atuaram no Protetores dos parque e familiares e amigos dos participantes do projeto também estiveram.